quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Noite feliz


Todo mundo que acompanha esse blog sabe que eu sou budista, praticante mesmo, questionadora da vida e dos rótulos que costumamos dar às coisas. Mas, como amante do amor como único instrumento poderoso de transformação, eu não poderia deixar de falar sobre a noite de hoje: é Natal.

Por tudo que se possa dizer da data (que virou comércio, que mal é lembrada com o sentimento puro de nascimento do menino Jesus e etc), o Natal me comove como centelha da fé humana. A história do menino simples que despertou para o amor e sua condição de salvador (que, by the way, todos nós possuímos) irradia ternura e alegria pelas ruas desse mundão tão dolorido pelo esquecimento do homem. A noite de hoje, mesmo aos que não crêem, é sinônimo de família, de abraço afetuoso, de desejo de paz entre as nações, de reflexão.

Dizia eu, ainda há pouco, que a verdadeira fé não separa nem distingue, tampouco posso orgulhar-me de respeitar as religiões que não pratico. Ressaltar tal respeito seria o mesmo que admitir que há cisão na intenção de amor do homem e que considero "a minha verdade" superior a verdade do outro.

Hoje, o que eu quero é celebrar a fé de todos aqueles que crêem e que não desistem de viver num mundo melhor e mais justo, que desperta e mantém o amor entre todos, sem preconceito e com justiça. Quero abraçar todos aqueles a quem amo e de quem estou longe, senti-los no meu abraço e no meu coração, desejando ardentemente reencontrá-los para amá-los ainda mais, no corpo e na alma, na presença de todos os dias.

Quero, ainda, lembrar de quem não pode comemorar, seja pelo motivo que for, e desejar que, um dia, todos sintam em seu coração a mesma paz de quem tem fé e esperança na vida.

Feliz Natal a todos.

2 comentários:

Maurício de Souza disse...

FELIZ NATAL!!!

marcelo barabani disse...

feliz natal criatura e SAI DE FERIAS!