terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Tesão


Fui criança quieta e tímida e ainda sou (hoje menos, é verdade, mas ainda sou, sim). Me lembro de ouvir a minha mãe dizer pra eu falar um palavrão, de vez em quando, pra aliviar o estresse ou alguma dor. Nunca segui esse conselho e hoje me arrependo bastante, acho que teria sido útil em alguns momentos e talvez tivesse feito de mim uma pessoa mais solta.

Tesão era palavrão até bem pouco tempo atrás e, por isso, usá-la como título do meu post é um avanção. É que eu descobri que não existe palavra melhor e mais perfeita do que essa para exprimir esse mais do que desejo, essa volúpia, esse desconcentramento de tudo em virtude de uma única vontade. Tesão é a motivação da vida, o eros que nos mantém acesos e com disposição, é a razão de querer ser feliz, é ser feliz.

Tesão é mais do que paixão. Paixão acaba, paixão pode ser enrustida, paixão tem objeto. Tesão, não. Tesão é da gente, é impulso, energia que a gente não controla. É o que une, reune, não deixa ir embora, atrai. Resgata. Relembra. Instiga.

Pois é, tesão não é palavrão e por isso não alivia o estresse, nem a dor. Mas, faz dos dias passagens especiais, traz sentido. T-e-s-ã-o. Encontre e viva com o seu, que eu vivo com o meu. E, como os iguais permanecem, a gente se encontra ;)

Beijo

2 comentários:

O Blog do seu PC disse...

Então podemos dizer que sem tesão não atravessamos nem uma rua.

Paulo disse...

Bati meio que sem querer aqui,estava na dúvida se empregava ou substituía um termo constante em um poema meu! A palavra "tesão" trouxe-me até um post teu! Gostei muito do que li. Vou "linkar" teu blog ao meu, te sigo por aqui, aparece lá no http://www.retratosdaalma.net.br/

Abração:

Paulo Ednilson