quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Muito prazer em conhecer


É interessante essa história de blog. Por aqui, a gente conhece melhor o sentimento de quem escreve, mesmo que a intenção seja só falar sobre filmes ou política. Foi assim, que comecei a me sensibilizar e reconhecer alguns corações, e uma pessoa, em particular, até virou minha amiga, e me incentivou a escrever também.

Essa semana recebi o e-mail de um ex-colega de trabalho, pessoa de quem sempre gostei mas que tive poucas oportunidades de conversar sobre tudo o que escrevo. Aliás, se existe uma coisa que a gente não fala normalmente é sobre assunto que vira blog, quem é que tem tempo?

Pois bem, ele me dizia que tinha lido um post e que desconhecia "esse meu lado". Eu achei graça, porque as pessoas se conhecem muito pouco mesmo. Só parando de verdade, com calma e vagar, e com alguma regularidade, para começar a entender a cabecinha de quem encontramos no trabalho, na escola, na vida, enfim.

Outro dia, também, uma amiga, lendo meu perfil, "descobriu" que sou budista e me perguntou por que. Eita perguntinha complexa, que levaria bem uma vida para responder, porque Budismo não é uma definição rasa, é, antes, uma escolha de vida inteira, embasada em pura responsabilidade.

Mas, como conversas fluem a partir de interesses, eu respondi, ou tentei: eu sou budista porque Budismo é unidade, não separa nada de nada, tudo é reflexo daquilo que pensamos, falamos e da maneira como agimos. Budismo não é uma condição que visto, de vez em quando, somente para buscar aprovação em algum momento. Tampouco é um lugar, afastado de mim, para onde vou quando preciso de conforto.

Esse assunto, com certeza, vai gerar curiosidade e certas dúvidas, mas também vai provocar outras conversas, provocar alguma aproximação. E é disso que a gente precisa, sabe? Aproximação. Fico muito feliz quando encontro as pessoas e ouço comentários sobre cada tema escolhido aqui. Fico feliz não porque meu blog ande na boca do povo, mas porque, por causa dele, por causa da exposição daquilo que sinto, tenho gerado essa aproximação.

Tem sido um baita exercício escrever, gostoso e criativo, o hobby que eu procurei a vida inteira. Agora, senhoras, senhores e senhoritas, tenham olhos porque eu não vou parar tão cedo... Aliás, super-obrigada aos leitores de carteirinha, aos visitantes de primeira viagem e aos curiosos eventuais: é, sinceramente, um prazer ter a atenção de vocês nesse cantinho tão intimista da net.

Há muito Nietzsche me aconselhava, mas acho que só agora, finalmente, estou me tornando naquilo que sou.

Beijo a todos.

3 comentários:

Deborah Huff disse...

A foto deste post é sua? pois parece muito! rrsrs
É verdade Cá, este negócio de blog é um vício delicioso, justamente porque, além de colocar seus pensamentos e sentimentos, você conhece mais o outro. Tudo isso por meio de uma simples ferramenta da net, o link de comentário. E, claro, lendo outros blogs.
A internet tem seus defeitos, mas acredito que estamos extraindo o que há me melhor dela. ´
Precisamos mesmo organizar um encontro de blogueiros e até leitores de blog. Quem sabe?

beijos

Paula disse...

Linda e querida Acácia,
primeira vez que visito seu blog e que delícia é passar por ele! Vc escreve muuuito bem, de uma forma que é gostoso à beça de ler! Voltarei sempre! :)
saudades das reuniões na sua casa! assim que possível volto por lá, více!? ;)
um beijo enorme,
Paaulinha!

Eduardo Salmaso disse...

Nossa Acácia....

Boa tarde!

terminando minha fugaz hora de almoço, cliquei no link abaixo e simplesmente devorei seu BLOG rsrs

Foram sem dúvida, 10 minutos de... sem barulho, sem problemas, sem Chão!rs que me proporciou

uma delícia de "pause", me preparando ao próximo ''round'' da vida diária... o segundo tempo de uma

partida final de campeonato, conhecido como "dia a dia".

Sou mais um... UM... dos que gostam e precisam de mais leitura boa.

Bom trabalho!

Edu.