quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O ronco da lua

É bom tarde agora e eu cantava Vinícius enquanto desligava o computador e sonhava com meu ourives. Pretendia escrever o mundo, mas o sono chegou bravíssimo.

Canta, Vinícius:

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
A cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente
Eu sei que eu vou te amar

E cada verso meu será pra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida

Com o coração confortado e feliz, garanto uma montanha de palavras para amanhã. Agora é hora de deitar nos braços de Morfeu.

Plagiando minha amiga Gabi, aqui vai um momento cultural:

Morfeu (palavra grega cujo significado é "aquele que forma, que molda") é o deus grego dos sonhos.
Morfeu tem a habilidade de assumir qualquer forma humana e aparecer nos sonhos das pessoas como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. Seu pai é o deus Hipnos, do sono. Os filhos de Hipnos, os Oneiroi, são personificações de sonhos, sendo eles Icelus, Phobetor, e Phantasos. Morfeu foi mencionado no Metamorphoses de Ovídio como um deus vivendo numa cama feita de ébano numa escura caverna decorada como flores.
A droga morfina tem seu nome derivado de Morfeu, visto que ela propicia ao usuário sonolência e efeitos análogos aos sonhos.
Quando uma pessoa vai deitar-se a outra diz: vá para os braços de Morfeu, significa dormir bem.
(fonte: Wikipédia)

Um comentário:

Por Gabriela Athayde disse...

Adorei o plágio! rsrs
Beijooo