domingo, 16 de maio de 2010

Pequenos desrespeitos


Todos os dias eu fico indignada com o desrespeito e a falta de educação que tomou conta de todo mundo. Fico intrigada com a maneira como "ser folgado" e oportunista se transformou em moda.

A pressa, o trânsito, a politicagem (para citar apenas alguns exemplos) se tornaram desculpas para todo tipo de malcriação: ninguém mais pede licença, nem liga para o tempo do outro. O que importa mesmo é garantir o seu.

Claro que isso se reflete na sociedade de modo desastroso: o que é público há muito é de ninguém e ninguém se importa com as calçadas, com o lixo, com os gastos do governo, nem com o candidato que será eleito. Chegamos, faz tempo, ao ponto do "tanto faz". Outro dia, cheguei a pensar que eu é que sou a errada, tamanha irritação em que fico ao me deparar com gente sem respeito por si, pelo outro e, claro, pelo coletivo.

Espero, sinceramente, que esse ano de eleição seja de um pouco de discernimento. Além da conduta mais honesta e homana no dia-a-dia, votar melhor é mais do que fundamental. É uma questão de sobrevivência.

Um comentário:

Augusto Branco disse...

Eleições me deixam profundamente enojado. Fui convidado pra lançar candidatura a sei lá o que (qualquer coisa servia, pode?). Até considerei que poderia fazer algo, mas... que meio mais IMUNDO!! Não sei se eu teria estômago pra isso. Agora, quanto ao rumo que as pessoas têm tomado... a dire il vero... enquanto você se irrita ainda é bom. Ruim é quando cansamos, penso eu. E eu estou cansado... tenho vontade de mudar-me deste mundo... acho que vou mesmo para o deserto. Não sei. Estou farto de tudo isso. Talvez eu me revolte tanto que eu acabe incendiando tudo! Veremos... por hora, estou cansado. Infelizmente.