segunda-feira, 11 de maio de 2009

Luva de pelica


Ai, ai, blog é uma coisa boa mesmo. Adoro! Vocês não devem lembrar, mas, em 16 de março, eu publiquei um texto intitulado "Medidas, limites e outras procuras". Nele eu citava, não muito agradavelmente, um outro post que eu havia lido, do Augusto Branco.

Pois é, hoje ele me escreveu, comentou minha malcriação, e, vou dizer com certo pudor, fiquei docemente surpresa. Quantas pessoas, ao lerem uma "crítica" (se é que se pode chamar assim), seriam tão bem-humoradas, gente? Obrigada, Augusto, bela lição de auto-estima.

Ah, e para que vocês não fiquem curiosos, segue o comentário:

"(rsrs) Legal ter encontrado o teu blog. Você escreve coisas bem contundentes, mocinha e... quero pedir desculpas se pareço ter desenhado um modelo feminino que torna as coisas mais difíceis pra vcs. Na verdade, eu apenas disse que gosto de mulheres ousadas - o que não significa que eu não goste das que não são ousadas também, rs.

Ocorre que ser ousada é, muitas vezes, ser discriminada ou até excluída. Engraçado verificar que não ser ousada pode dar no mesmo também. No final das contas, parece que a grande ousadia acaba sendo "ser você mesma", mesmo que não se saiba exatamente o que é "ser você mesma" ou mesmo que isto não seja ousadia nenhuma...

Ma va bene: bobagem de bobagem, parece que tenho mesmo o dom de escrever bobagens. De qualquer modo, achei bem interessante o que tu escrevestes.

Um grande beijo pra você, mocinha!"

Um comentário:

Augusto Branco disse...

ô, minha princesinha... você é mesmo um doce!

Mas eu jamais faria uso de luva de pelica com você: meu comentário só tinha carinho, mesmo.

Sou um apaixonado pelas pessoas, por seus sentimentos, por seus pensamentos, mesmo que eles não sejam muito bacanas comigo.rs Penso que se todos concordassem com as mesmas coisas, o mundo correria sério risco de ser muito chato e desinteressante.

No mais, acho que pode estar surgindo uma boa amizade aqui. Isso é, se vc não se importar em ter um amigo muito bobo.rs

Beijo!!