domingo, 20 de setembro de 2009

Minhas cartas


Me lembro de escrever poesia aos 7 anos. Aos 8, ganhei um prêmio na escola (a coleção completa do Sítio do Pica-Pau Amarelo) pelo meu desempenho nas aulas de Português. Diário, poemas, avaliações sobre a vida aos 11. Quem segurava?

Foi dos 15 aos 17 meu ápice: era tanto papel escrito que as amigas começaram a ler e a opinar. Algumas incentivavam, outras compartilhavam, a maioria se encontrava naquelas palavras. Época fértil :)

Não sei bem porquê, mas parei de escrever perto dos 18 e fiquei anos sem me expressar nem mesmo por bilhete. Que coisa essa falta de lembrança, esse esquecimento do quanto era bom dizer. Continuei lendo muito e sem nenhum apego: meus livros, depois de lidos e diferente dos meus CDs, eram de quem quisesse.

Foi preciso um homem de belíssimas e apaixonadas declarações para me acordar daquele quieto exercício de sentir-pensar-e-nada-mais. Comecei por retribuir tudo o que dele recebia: gigantescos emails românticos, bem traçados, queridos. Que época mais do que fértil e feliz.

De tanto escrever pra ele, fiquei com vontade de escrever para muitos. E montei meu blog, esse de onde vos falo, e, há mais de um ano, venho, volto, sinto falta quando demoro, escrevo o tempo inteiro nos meus olhos. Tudo é assunto. Tudo apaixona, impressiona. Escrever é um pedaço da minha vida.

Por isso eu incentivo sempre que vejo alguém fervendo de conteúdo, e fico feliz quando a coisa dá certo. A Patrícia (lembram dela?) acabou de publicar um blog e já tem mais posts do que eu, rs (http://diasgenericos.blogspot.com).

Escrevi hoje a minha primeira coluna no Portal Minha Vida (http://www.minhavida.com.br) e estou adorando a idéia. O texto saiu daqui, claro, quase como uma homenagem ao Gema.

Mas, homenagem mesmo eu devo a todos vocês: tanta reciprocidade me mantém nessa grande paixão. Obrigada, obrigada, obrigada.

Boa semana :)

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi Cá, já de volta da lua de mel e vim prestigiar seu blog, que sempre me inspira!
ah! manda o link do texto que saiu no site Minha vida...não achei.

bjks
Deborah Huff

Hildete Barros disse...

Oi Cacinha, tdo bem? o período q/ vc não lembra, talvez tenha sido (será q/ vc. lembra?) vc participou de um concurso de poesias, vc mandou , se não me engano, todas as suas poesias, e, nunca obteve respostas, ficamos pensando q/ "eles" ficaram c/ todas as suas poesias, e, tanto vc qto eu não tínhamos idéia de como resgatá-las. Talvez tenha ficado no seu sub consciente e apagado tudo s/ seus escritos. Q/ bom q/ surgiu um incentivo e vc começou tdo. de novo, em melhor estilo, claro. Escreva um livro, vai fazer sucesso. bjs. mãe.

André Silveira disse...

Oi Acácia,


Como estamos?


Li um pouco seu blog... gostei, teu texto vai solto, parece que voa ;)

Bom te conhecer.


Bjs!

lucasentreparedes disse...

eita que tia Hildete é uma mãe super coruja
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
beijooos
otimo blog