sexta-feira, 10 de julho de 2009

Encantada com Andréia


Nunca um blog me provocou tanta paixão. Não canso de ler tuas palavras, Andréia.

"Se soubesses, amor, que quando me despes à noite não me deixas mais nua do que ando todos os dias, a todas as horas, desde que te conheci. Que trago o coração destapado, indefeso, e que por isso corro atrás de ti na estação de comboios, nas ruas da cidade, na sala da casa. Tu a fingires que foges de mim, o corpo a exagerar os gestos, quase em câmara lenta. E eu a rir. E nós a rirmo-nos. E os problemas todos de repente esquecidos, atirados para uma outra dimensão.

Como quando eu chego à cama, tu enrolado como um bebê, eu a deitar-me e tu a puxares-me para ti. A tua cabeça encostada à minha, os teus braços a prenderem-me, eu a medir a tua respiração e a desejar parar todos os relógios do mundo. Se soubesses que o teu corpo é a minha casa e que me pergunto todos os dias por que te amo e que todos os dias encontro mil razões diferentes. Que quando olho para os outros casais no metro, no comboio, no café, no centro comercial, no restaurante, em fotografias e em filmes sinto pena deles por não serem nem metade felizes do que aquilo que eu sou contigo.

Se soubesses que a um gesto teu, um gesto apenas, era capaz de roubar todas as flores do mundo, invadir os oceanos, capturar todos os peixes, prender todos os pássaros e construir um jardim na tua varanda. Só, juro, para te ver sorrir."

(Andréia, blogueira de Portugal)


A foto é da capa do livro Diário de um Apaixonado, de Fabrício Carpinejar (Mercuryo Jovem, 2008)

2 comentários:

Gabi Athayde disse...

Que delícia!!

Augusto Branco disse...

E o que me deixa encantado é este teu encantamento...
- Não se encontra uma mocinha assim em cada esquina.rs
Beijo!!