terça-feira, 24 de novembro de 2009

Borboletas na alma


Estou terminando tudo por aqui para assistir "Borboletas na alma". O filme europeu ainda não chegou ao Brasil, talvez nem chegue, mas ouvi dizer que é lindo, emocionante. E já decidi: hoje, quero chorar muito de emoção!

Já ouvi falar em borboletas no estômago, e fiquei pensando que sentir borboletas na alma deve ser muito mais gigante, certamente a coisa mais deliciosa desse mundo. Parece melhor do que felicidade, me remete para um sentimento maior até do que o próprio amor. E, sendo assim, deve ser uma plenitude maior do que eu jamais imaginei. Tudo isso porque alguém me disse "você é muito pequena para carregar tanta coisa", e eu respondi sorrindo "quer me ajudar?". A resposta foi o Borboletas na Alma. Bonito, né?

Amanhã eu conto como foi o filme, quem sabe a gente não se contagia e começa a transmitir "borboletas" um para o outro?

Aproveitando, olha que bonito esse trecho do Caio Fernando Abreu:

"Tenho uma parte que acredita em finais felizes,
em beijo antes dos créditos,
enquanto outra acha que só se ama errado.
Tenho uma metade que mente, trai, engana.
Outra que só conhece a verdade.
Uma parte que precisa de calor, carinho, pés com pés.
Outra que sobrevive sozinha , metade auto-suficiente.
Mas, há muito, eu erro a mão. A dose.
Esqueço a receita do equilíbrio".

Pra completar, publiquei o link de Utopia no título. Sempre amei essa música e acho que combina com essa noite de chuva ;)

Beijos (ah, obrigada a todos os emails e comentários sobre a alteração do Gema).

Um comentário:

Pâmela disse...

Sabe que qdo te vi pela primeira vez senti o quão sensível (sensibilidade com o mundo, com as causas, com as pessoas) vc é. E lendo seu blog isso se confirma...nos falamos pouco, mas isso é o q vc passa ao adentrar em um ambiente. Hj vi seu twitter e consequentemente seus blogs, e adorei, vc passa calma, suavidade, gentileza e boa educação, além de princípios e um excelente caráter!
Parabéns!