domingo, 12 de outubro de 2008

Eu e os meus botões


Engraçado como os recursos mudam, mas as pessoas continuam as mesmas. Outro dia, recebi um "questionário" por e-mail (sabe aqueles que a gente devolve e manda para outros amigos respondendo a cor favorita, melhor filme, melhor momento?). Lembro que, quando eu era adolescente, a meninada escolhia o caderno mais bonito, preenchia com uma pergunta em cada página e dava para os amigos "revelarem" ali seus hobbies e paixões secretas.

Pois bem. Eu fiquei com vontade de fazer isso aqui e de um jeito mais livre, já que não tem ninguém me perguntando nada. É sempre bom dar uma parada para responder algumas coisas a si próprio, entender um gosto, dar contorno, motivo para o jeito de ser. Não por nada, apenas para conhecer. E gostar de saber como a gente é, no detalhe.

Se eu fosse escolher a melhor cidade do mundo para viver, eu diria essa mesma, onde vivo. Foi aqui que eu aprendi quase tudo que sei até hoje;

o que mais ouço ultimamente: Cold Play, Viva la Vida;

o que ouvia antes disso: Carla Bruni, quase tudo;

tem comida melhor do que a de casa?

tem! Quando a gente sai para para comemorar!

não entendo porquê a mulherada insiste em que os homens abaixem a tampa do vaso do banheiro. Por acaso elas não sabem abaixá-la?

a lua é a coisa mais linda do mundo quando está cheia;

não acredito em amor incondicional, pois sempre haverá a condição, mesmo que única, de ser amado de volta. Nem amor de mãe é incondicional. Um dia, ele também cansa se não for correspondido;

por falar em mãe: Mãe, eu te amo;

melhor filme triste: Babel;

até hoje não entendo o que separa as nações, não somos todos do mesmo planeta? Por que preciso de visto para entrar em outra parte da minha casa?

delícia é beber uma garrafa de vinho numa noite de sábado, sem hora para dormir, nem para acordar, sem se importar se já é domingo, esquecer a segunda-feira e dormir feliz;

solidariedade é uma das coisas mais bonitas dessa vida;

a volta por cima também. Sem revanchismo. Só para ser feliz mesmo.

Paris, me aguarde!

minha melhor viagem foi para a África do Sul. Depois, foi para o sul da Bahia, de carro, parando em tudo quanto era praia;

a outra viagem, aquela que a gente faz para dentro, foi para Teresina, há alguns meses;

tenho dois irmãos: Ismar e Franklin, e 4 sobrinhos: Marcela, Marília, Paulinho e a Bia (por ordem de nascimento);

preciso tomar sol! urgentemente, por favor;

o que nos reserva 2009?

decidi fazer um festão no meu próximo aniversário. Podem cobrar;

moro numa vila linda com 9 casas;

quem diz que não se arrepende de nada, nunca viveu de verdade, ou ainda não cresceu;

morno não me apetece;

verdades são individuais e empíricas. Mesmo as universais: se não forem vividas, viram lenda;

sou super-taurina. Com ascendente em Aquário para equilibrar;

nunca acreditei em amizade entre homens e mulheres. Será que ainda dá para mudar de idéia?

o egoísmo é o sentimento mais cruel que existe;

adoro trabalhar. Além de nos prover, é a única maneira de retribuir tudo que a gente recebe. Já pensou em quanta gente trabalhou para se ter papel-higiênico em casa? Milhões, todos o dias, para garantir a fabricação, distribuição, venda, alojamento, transporte, cálculos, departamento diso e daquilo, telemarketing, satélites. Nossa, cansei;

tem uma hora, que tudo o que a gente lê sobre como ser mais feliz fica compreendido e assimilado de verdade;

amar e ser amado é transformador.

"Se procurar bem você acaba encontrando. Não a explicação (duvidosa) da vida, mas a poesia (inexplicável) da vida." (Drummond)

Um comentário:

Ricardo disse...

Acacia

pela 1ª vez uma mulher a favor da tampa levantada! hahahahaha
avisa suas amigas!

bjs