sexta-feira, 2 de maio de 2014

É muito blá blá blá



Às vezes, eu abro o Facebook pela manhã e já me dá um cansaço. É muita opinião formada sobre tudo, quase sempre sem aprofundamento e sem prática: muita gente escreve a frase bonita que copiou de algum lugar, mas sequer refletiu sobre ela e, se refletiu, sequer pensa em praticá-la na própria vida (muitas vezes, ela acha que a frase é perfeita para o OUTRO!).

Recentemente, uma dessas frases foi a do Gabriel Garcia Marques, grande escritor, quem sou eu para constestar a genialidade dele. A frase é boa, e jamais saberemos o que, de fato, ele quis dizer (e nem precisamos porque a interpretação é de quem lê e ponto). Mas é aí que mora o perigo... ler "A vida não é o que a gente viveu, e sim a que a gente recorda, e como recorda para contá-la" pode ser um bálsamo de ilusão para quem adora uma zona de acomodação.

Tem gente que adora escrever que "o silêncio é a melhor resposta", como se isso fosse resolver alguma situação. Não resolve. Mesmo. O que resolve é o diálogo, é o SIM claro, o NÃO claro, tudo muito bem definido. O silêncio só serve se a gente quiser parecer ignorar ou, quem sabe, desrespeitar alguém. O silêncio não faz mais nada além disso.

E as mensagens cheios de machismo e feminismo? Quanto gente se entregando, não é mesmo? Outro dia, um conhecido escreveu que "quem gosta de homem é gay. Mulher gosta é de dinheiro". E o sujeito é casado! Quanta grosseria com a esposa e quão baixa é a autoestima dessa criatura... Já algumas mulheres adoram postar indiretas sobre o comportamento masculino, como se o fato de um homem não querer namorá-las, como elas idealizam ser namoradas, os tornassem frios, aproveitadores e que, por não quererem nada com elas, eles irão morrer gordos, solitários e falidos! Algumas frases como "quem constrói um grande homem é uma mulher" finalizam esse pensamento imaturo e, sorry, arrogante.

Fora isso, tem aquele monte de frase reclamando da coitada da segunda-feira e idolatrando a sexta. Fico me perguntando se essas pessoas tem vida entre a segunda e a quinta, se sorriem, se amam, se... sei lá, qualquer coisa! Ser feliz somente 2 dias na semana, e porque não vai trabalhar, é desperdiçar 260 dias do ano! Acho triste alguém que não enxerga valor no seu trabalho. Acho triste alguém imaginar que seria feliz só se não precisasse trabalhar. Penso ser muito inútil uma vida sem trabalho, sem produção, sem cooperação. O trabalho é responsável pelo nosso sustento; sendo assim, acredito eu, alguém que deseje não trabalhar quer muito ser sustentado por alguém... nem que esse "alguém" seja o governo!

Eu passaria dias contando frases que me enchem de cansaço. Nada contra o Facebook, eu adoro, by the way. O problema, como sempre neste mundo, são as pessoas e seus blá blá blás de conteúdo repetitivo e preguiçoso. Tá na hora de falar (ou escrever) somente depois de pensar e colocar em prática. Aí, sim, com a prática, até o discurso vai mudar.


Nenhum comentário: