quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A nação somos nós



Quando precisamos, deixamos o carro sempre na mesma oficina. O atendimento é cordial, a oficina é limpinha (mulher pode entrar sem se preocupar em sujar o vestido), o serviço é rápido e o preço é justo.

Na hora de pagar, a maquinha do cartão fica no escritório do dono. Na parede, vários diplomas da Loja Maçônica. No diploma de Mestre está escrito "Amor e Trabalho". Eu sorrio, agradeço, desejo boas festas a todos e vou embora. No caminho de volta me lembro de que não recebi nota fiscal. Aliás, nunca recebi nota fiscal de lá.

Eu fiquei me perguntando: ele é bom trabalhador, bom cidadão, mas sonega?; ou é bom trabalhor, mas não é bom cidadão (porque sonega)? Ou será que é assim mesmo nesse país? Afinal, pagamos tantos impostos, tanto dinheiro não usado para seus devidos fins e que vai parar nas mãos de alguns, que revolta a gente. Além do mais, quem sobrevive pagando tanto imposto???

Outro dia, recebi o boleto do sindicato do qual minha empresa participa (não por livre e espontânea vontade, por imposição mesmo). Achei um absurdo, mas o que é que vai se fazer? Não pagar? Sindicato é máfia, recebe da empresa, do funcionário, do governo, rola propina, etc, etc... E ai de quem não pagar!

Portanto, pensei eu, não é justo julgar o dono da oficina. Ele gera empregos, é honesto, pai de família. Podemos dizer o mesmo dos nossos políticos?

Talvez um dia eu levante a bandeira "vamos deixar de pagar impostos!". É bem capaz que eu tenha meu CPF cancelado, minha empresa seja fechada e nada mude nesse país. Simplesmente porque nós, brasileiros, não somos unidos e somos incrédulos: não acreditamos na mudança a partir de nós.

Como já dizia Albert Camus : "a política e os destinos da humanidade são forjados por homens sem ideais nem grandeza. Aqueles que têm grandeza interior não se encaminham para a política." Sim, a bola não é deles; é nossa, moçada. Ano que vem tem eleição. Bora pensar antes de votar.

2 comentários:

Hildete Barros disse...

Ótimo!!! Excelente!!! Shwo de Bola!!!!!!

Braun disse...

Os que votam conscientes são poucos e têm poucas opções. Acabam anulando o voto por desencanto. A massa ignara vota pelo cabresto da Mídia. Vota em Maluf, Tiririca e nesta gangue que hoje tem o poder. O "movimento das ruas" parece-me farsa. Não reivindicaram o direito mais importante: Ter o mesmo espaço no horário político da TV. Porque os políticos têm o espaço, podem encher a cabeça do povo com suas mentiras e o povo mais esclarecido não pode contestar.